Tamanho do texto

PDV será aberto a partir de quinta-feira (4) e é destinado aos trabalhadores da produção e mensalistas, segundo sindicato dos Metalúrgicos do ABC

Agência Brasil

Volskwagen do ABC vai abrir o Programa de Demissão Voluntária (PDV) nesta quinta-feira (04)
Adonis Guerra/SMABC/Fotos Públicas - 29.5.15
Volskwagen do ABC vai abrir o Programa de Demissão Voluntária (PDV) nesta quinta-feira (04)

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC Paulista e a Volkswagen fecharam nesta terça-feira (02) um acordo para evitar a demissão sumária de 3,6 mil metalúrgicos da fábrica Anchieta, em São Bernardo do Campo, no Grande ABC. De acordo com o sindicato, esse número de funcionários era considerado excedente pela montadora.

O acordo valerá até 2021 e prevê a abertura de um Programa de Demissão Voluntária ( PDV ) e da utilização de instrumentos como o layoff (suspensão de contratos) e o Programa de Proteção ao Emprego (PPE).

O acordo foi fechado nesta terça-feira (02) após mais de dois meses de negociação.

“Foi a negociação mais difícil já conduzida com a Volkswagen, pois se deu em meio a uma conjuntura econômica muito difícil. Estamos tendo de ajustar acordos que estavam em curso em função da queda na produção, que tem sido muito forte. Conseguimos melhorar bastante a proposta durante o processo, mantendo itens econômicos importantes e afastando o risco de demissão. Foi uma vitória”, disse o secretário-geral do sindicato, Wagner Santana.

Demissões voluntárias

O PDV será aberto a partir de quinta-feira (4) e é destinado aos trabalhadores da produção e mensalistas. Os empregados poderão aderir ao programa até 30 de setembro. Após esse período, se ainda houver excedente de trabalhadores, pode haver adesão ao PPE, que poderá ser feito com a redução de até 30% da jornada de trabalho e de 15% nos salários.

Se ainda assim houver excedente de trabalhadores, eles serão colocados em layoff por até cinco meses e, após esse período, será feito o desligamento. Segundo o sindicato, o acordo também prevê congelamento de salários pelos próximos cinco anos, apenas com a reposição da inflação no período.

LEIA MAIS:  “Multa” do FGTS deve ser paga mesmo com decretação de falência por empresa

Em nota, a Volkswagen informou que considera a aprovação do acordo “um importante passo no aprimoramento das relações trabalhistas”.

“Empresa e sindicato chegaram nesta semana a uma proposta do PDV que garantiu o equilíbrio entre as necessidades do negócio e dos trabalhadores, com elementos que nos permitirão fazer frente aos desafios atuais, por meio de mecanismos de adequação das estruturas de custos e de efetivo da unidade Anchieta”, diz o comunicado da montadora.