Brasil Econômico

undefined
Agência Brasil
Setor de indústria foi destaque nas aprovações, registrando R$ 16,8 bilhões no primeiro semestre

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES, desembolsou 42% a menos, em valores nominais, em empréstimos no primeiro semestre desse ano, fazendo comparação com o mesmo período no ano passado. A avaliação considera apenas as transações que já foram aprovadas. 

LEIA:  Pauta econômica é prioridade para a Câmara dos Deputados, diz Rodrigo Maia

Apesar da queda nos valores, os dados relativos às aprovações de novas operações do BNDES tiveram alta nominal de 1%, enquanto as consultas – responsáveis por medir a intenção de procura por crédito – registraram queda nominal de 1%, o que indica estabilidade nestes índices. 

Ao todo, foram pagos R$ 40,120 bilhões durante os seis primeiros meses do ano, segundo informações divulgadas nessa quarta-feira (27) pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. O valor das consultas chegou a R$ 56,454bilhões, já o das aprovações de novas transações atingiu o valor de R$ 43,910 bilhões. Isso pode representar indícios de uma recuperação na atividade econômica do País. Segundo o banco, "as consultas e aprovações são estágios que apontam o comportamento futuro dos desembolsos".

LEIA MAIS: Não há possibilidade de mudança na lei da repatriação, diz Meirelles

O destaque nas aprovações foi delegado à indústria, que registrou a aprovação de R$ 16,8 bilhões no primeiro semestre do ano, o que representa alta nominal de 33% em comparação aos primeiros seis meses de 2015. Um dos maiores motivos para o resultado foi o financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social no valor de R$ 2,3 bilhões disponibilizado para a Fibria, uma fabricante de celulose. O pagamento foi aprovado no mês de maio e será destinado para a expansão de uma das unidades da empresa, que se tornará a maior planta existente no mundo. 

Em relação aos valores aprovados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para fins de infraestrutura, a soma dos primeiros seis meses de 2016 chegou a R$ 12,920 bilhões, atingindo acréscimo de 1% em relação ao mesmo período no ano passado. Neste caso, os maiores destaques foram as aprovações relativas aos setores de atividade auxiliar de transporte e construção – área que, inclusive, engloba projetos de mobilidade urbana e teve crescimento de 512%. A soma do setor atingiu R$ 1 bilhão no período. 

LEIA TAMBÉM: Confira nove atitudes que podem acabar com a sua carreira

Ao avaliar os desembolsos do BNDES, no entanto, é possível verificar queda nos projetos de infraestrutura. Neste ano, o primeiro semestre apresentou R$ 12,942 bilhões desembolsados, valor 50% inferior ao do mesmo período em 2015. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários