Agência Brasil

A Intenção de Consumo das Famílias sofreu uma queda de 21% em julho comparado com o mesmo período do ano passado, informou nesta quarta-feira (13) a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Embora o índice tenha permanecido estável na passagem de junho para julho, com 68,7 pontos, a CNC acredita que a confiança do consumidor continua baixa. Segundo o órgão, como as famílias estão bastante endividadas, a recuperação deve ser lenta. 

LEIA MAIS: Inadimplência do consumidor tem alta de 3,2% no acumulado de 12 meses até junho

Ante junho deste ano, quatro dos sete componentes indicadores da Intenção de Consumo das Famílias alcançaram resultados positivos. De acordo com a pesquisa, os consumidores estão mais satisfeitos com o seu emprego atual (1,2%), com a perspectiva profissional (0,6%), com o nível de consumo atual (1,2%) e com a renda atual (0,1%).

undefined
USP Imagens
Intenção de Consumo das Famílias teve queda de 21% em julho comparado com o mesmo mês do ano passado

Por outro lado, há menos motivação para a compra a prazo (-0,8%), para a perspectiva de consumo (-1,4%) e para a compra de bens duráveis (-2,2%).

LEIA MAIS: Desemprego derruba Intenção de Consumo para patamar mínimo

Na comparação com julho de 2015, os sete componentes registraram piora: emprego atual (-10%), perspectiva profissional (-9,8%), nível de consumo atual (-34,5%), renda atual (-18,9%), compra a prazo (-25,5%), perspectiva de consumo (-29,7%) e momento para a compra de bens duráveis (-31,3%).

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários