undefined
Reuters
Apenas a soja, o milho e o minério de ferro respondem por cerca de 15% do IPA

A prévia do Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) do mês de julho apontou uma queda para 0,55% ante a alta de 1,12% registrada em junho, na mesma leitura. A desaceleração da taxa acontece graças à queda dos preços da soja, milho e minério de ferro, segundo divulgou o Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV) nesta segunda-feira (11).

O resultado só não foi mais baixo porque os aumentos de preços dos alimentos in natura pressionaram os custos ao produtor e ao consumidor. "A alta do feijão e do leite contrabalançaram um pouco as quedas nos preços das matérias primas. Também começou um novo ciclo de alta do tomate, a banana ficou mais cara", enumerou Salomão Quadros, superintendente adjunto de Preços do instituto.

Na primeira prévia do IGP-M de julho, a soja ficou 0,55% mais barata, enquanto o preço do milho despencou 8,99%. O choque de oferta dos grãos ficou para trás, com o fim das incertezas sobre as safras ainda a serem colhidas e a contabilização das perdas já assumidas nas lavouras de alguns países.

LEIA MAIS: Projeção da Selic para fim de 2016 é de 13,25%, segundo Boletim Focus

“Parece que os preços já chegaram a um limite e agora começam a recuar. Em 12 meses, o milho acumula uma valorização de 90,82%, já considerando a queda registrada agora. Ou seja, o milho tinha chegado a quase 100% de aumento em um ano”, lembrou Quadros.

No caso do minério de ferro, a queda de 10,42% apenas na prévia de julho tem influência da cotação internacional, mas também da valorização do real em relação ao dólar. "A valorização cambial, aliás, também influencia o milho e a soja. O câmbio afeta os preços desses produtos porque são de exportação. No último mês, tivemos uma valorização cambial próxima a 10%", justificou Quadros.

LEIA MAIS: Meta fiscal de R$139 bilhões será incorporada ao projeto da  LDO, diz relator

Apenas a soja, o milho e o minério de ferro respondem por cerca de 15% do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a inflação no atacado dentro do IGP-M. O indicador da FGV é tradicionalmente usado como base para o reajuste dos contratos de aluguel.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários