Tamanho do texto

Conselho de ética se reuniu na última semana para debater 16 casos denunciados por consumidores de todo o país

O Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) promoveu a primeira reunião do ano na última quinta-feira (18) para avaliar propagandas denunciadas por consumidores de todo o país. Entre os 16 casos debatidos e votados, um sex shop foi aconselhado, com unanimidade, pelo Conselho de ética, para a sustação de um anúncio em busdoor que traz uma mulher nua e em posição erótica de forma bastante explícita.

“Fantasy – Sex Shop mais completo da ilha do amor”: publicidade recebeu conselho de sustação por Conar
Instagram
“Fantasy – Sex Shop mais completo da ilha do amor”: publicidade recebeu conselho de sustação por Conar

Segundo a assessoria do Conar, a denúncia foi feita por uma consumidora de São Luís do Maranhão (MA), em dezembro do ano passado, alegando a improbidade do veículo usado para a publicidade, já que torna impossível qualquer censura, alcançando público indevido, como as crianças. O Conar entende que a publicidade poderia ser veiculada em outros meios mais adequados, tais como sites específicos.

Na imagem, as nádegas da mulher ficam em evidência, como se ela estivesse de costas para o fotógrafo com a chamada “Fantasy – Sex Shop mais completo da ilha do amor”.

Outro caso de sustação por unanimidade foi a publicidade de o gel termoativo Siluete 40. No anúncio em TV aberta do produto do Laboratório Genoma, há a promessa da “diminuição dos pneuzinhos” das mulheres com a chamada “Gostosa na medida do verão”. Apesar de o produto ser legal, a assessoria do Conar afirma que é necessário que haja considerações científicas para os supostos resultados prometidos na publicidade, ou seja, ele deve se basear na ciência para propor tais benefícios, o que não ocorreu neste caso.

Esta denúncia foi realizada por uma consumidora do Belém do Pará (PA) que considerou o descaso na questão complexa da obesidade e do sobrepeso.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.