Tamanho do texto

Movimentos são reações do mercado à aprovação da meta fiscal para 2015 e ao início do processo de impeachment

Agência Brasil

O dólar comercial, que subiu na manhã desta sexta-feira (4) e chegou a R$ 3,7806, voltou a cair. Por volta de 14h, o dólar estava cotado a R$ 3,7327. Nesta quinta-feira, o dólar caiu 2,26% (R$ 0,087) e fechou vendido a R$ 3,748, na menor cotação desde o último dia 24 (R$ 3,704).

Nesta quinta-feira (3), a moeda norte-americana caiu 2,26% (R$ 0,087) e fechou a R$ 3,748
Agência Brasil
Nesta quinta-feira (3), a moeda norte-americana caiu 2,26% (R$ 0,087) e fechou a R$ 3,748

O Ibovespa, índice da Bolsa de Valores de São Paulo, que subiu fortemente nessa quinta-feira, está em queda hoje. A queda chegou a 2,59%, com 45.192 pontos. Ontem, o Ibovespa subiu 3,29% e fechou em 46.393,26 pontos, interrompendo sequência de quatro quedas.

Os movimentos são vistos como reações do mercado à aprovação da meta fiscal do governo para 2015 e ao anúncio de abertura do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

Hoje, além do cenário político brasileiro, o mercado reflete a divulgação de números positivos do mercado de trabalho dos Estados Unidos. A economia norte-americana criou 211 mil empregos em novembro, acima das previsões dos analistas que apontavam para 196 mil.

A melhora no mercado de trabalho poder levar ao aumento da taxa de juros pela Reserva Federal (Fed), banco central norte-americano, na sua reunião de política monetária, marcada para os dias de 15 e 16. O aumento dos juros nos Estados Unidos pode atrair investimentos em títulos públicos americanos, considerados a aplicação mais segura do planeta. Os investidores retiram recursos de países emergentes, como o Brasil, pressionando a cotação do dólar.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.