Tamanho do texto

Mulheres foram fotografadas ajoelhadas, para imitar cena de execução do grupo radical; caso aconteceu na Irlanda

Três funcionárias de uma concessionária da marca Mini em Glasgow, na Irlanda foram afastadas do trabalho após fazerem uma brincadeira de mau gosto envolvendo vítimas do grupo "Estado Islâmico". 

Funcionárias posam imitando cena de execução característica do grupo Estado Islâmico
Reprodução/Twitter
Funcionárias posam imitando cena de execução característica do grupo Estado Islâmico

Na foto, duas mulheres imitam a posição das vítimas do EI antes de serem executadas pelos radicais, ajoelhadas com a cabeça coberta por um saco e as mãos atadas. Acredita-se que as mulheres sejam a gerente da loja e uma das executivas de vendas. 

A "brincadeira" começou quando um dos vendedores da loja enviou aos colegas, por Whatsapp, a imagem de um homem que vestia trajes islamicos deixando o prédio. Na legenda, ele dizia que o homem precisava falar com uma das mulheres que posaram para a foto da execução. A mulher respondeu, chamando o homem da foto de seu "príncipe árabe". O homem respondeu, mandando a foto da "cena de execução", e na legenda escreveu: "acho que era sobre isso que ele queria falar".

As imagens circulavam entre os funcionários da loja, até que um suposto ex-funcionário divulgou as imagens. "É chocante. Com essa coisa do Estado Islâmico, não tem graça". 

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.