Tamanho do texto

Fretes altos, formas limitadas de pagamento, canais de atendimento ruins e spam são alguns dos itens que podem prejudicar o seu negócio e – pior! – afastar o consumidor

Cometer erros faz parte da rotina de qualquer negócio, mas todo empresário sabe que é necessário identifica-los e corrigi-los o mais rápido possível, a fim de evitar que a credibilidade da marca seja prejudicada e que as vendas caiam. 

Na internet, ficar atrás do concorrente pode ser crucial, já que opções são vastas e estão ao alcance de um clique. O consumidor que não se sentir satisfeito pode facilmente encontrar o que procura em uma loja semelhante. O que torna os erros muito mais preocupantes.  

Veja o erros do e-commerce na galeria: 


A construção de um e-commerce merece atenção desde o início do processo. A concepção do site, utilizando as ferramentas adequadas para que a transação online torne-se funcional é fundamental.  

“Muitos empreendedores não dão a devida atenção à parte tecnológica. Uma boa plataforma é necessária, um sistema que responda rapidamente para o usuário. Se o site não responder de forma adequada e o usuário experimentar alguma dificuldade, ele pode se sentir desestimulado e, inclusive, não confiar na hora de colocar os dados do cartão de crédito”, explica André Galvani, sócio-fundador da LINKPARTNERS.

Leia também:  15 brinquedos eróticos inusitados vendidos no e-commerce

O relacionamento com o cliente, proporcionando um canal de atendimento competente, e a correta divulgação do negócio, preocupando-se inclusive com um bom posicionamento nos buscadores, também são de extrema importância. Nesses estágios os empreendedores costumam cometer os maiores deslizes. Confira os principais erros deles na web: 

1 - Endereço de site inadequado
Mais do que o domínio (endereço eletrônico para acesso do site), muitas empresas pecam pelo nome da empresa. É importante utilizar nomes fáceis de e-commerce para que os clientes gravem a informação. Entre os principais erros está a utilização de palavras na língua inglesa, o que pode dificultar a memorização para alguns consumidores. O ideal é pensar em um nome agradável para o mercado brasileiro. 

2 - Divulgação fraca
Assim como as lojas físicas, o comércio eletrônico também precisa de um trabalho de marketing apropriado, com investimento em ferramentas de divulgação. Fazer com que o site fique bem posicionado nos buscadores (como o Google) é fundamental. 

Saiba mais9 áreas para ganhar dinheiro vendendo na web

3 - Cadastro complicado e longo
De acordo com Estevão Rizzo, diretor de marketing e expansão da 80 20 Marketeria Digital,  este é um dos problemas mais comuns: “Se alguém faz uma compra e cai em um processo de cadastro longo, que pede muitas informações, pode desistir. Muitas empresas perdem um número grande de clientes logo nessa etapa inicial.”

No disputado mercado e-commerce, os erros podem irritar os clientes, que não vão mais querer comprar de você
iStock
No disputado mercado e-commerce, os erros podem irritar os clientes, que não vão mais querer comprar de você

4 – Navegação ruim
É importante criar identificação com o usuário, por meio da escolha de layout, cores e estilo do site. A facilidade com que o usuário consegue encontrar o que procura e colocar suas compras no carrinho também merecem atenção. “O seu cliente pode não entender como o site funciona, ou ainda o achar feio ou poluído. Criar uma experiência agradável representa, talvez, mais de 50% na taxa de conversão (relação entre o número de visitas ao site e o número de compras que estas visitas realizaram)”, afirma André Galvani. 

5 - Fotos ruins e mal apresentadas 
As imagens são um dos principais geradores de compra. Na loja física, é possível pegar o produto em mãos e experimentá-lo. No e-commerce, as fotos devem ter qualidade, apresentando diferentes ângulos para a avaliação do cliente. Isso certamente vai gerar um custo mais alto, mas é algo que deve ter destaque no plano de investimento do negócio.  

6 - Atendimento falho
Canais de chat e por telefone devem funcionar com rapidez, procurando tirar as dúvidas e solucionar os problemas sem complicações. O empresário também deve ficar atento ao que estão falando do seu e-commerce, por meio das redes sociais e de sites como o Reclame Aqui. 

7 - Frete caro
Os grandes varejistas costumam não cobrar frete, ou então o colocam no preço final do produto, com um custo muito baixo. Portanto, recomenda-se fazer as contas para que não aconteçam abusos com a cobrança. Fretes altos costumam ser um grande desestimuladores de compra. 

8 - Spam no e-mail
Algumas empresas costumam encaminhar ofertas exclusivas por e-mail para os clientes cadastrados. O importante é ter critério, enviando apenas o que for relevante, e com uma frequência pequena. Perguntar, no cadastro, a frequência com que o cliente deseja receber as mensagens é uma opção válida. “Às vezes, a empresa é bloqueada pelo cliente no e-mail. Ninguém quer ser perturbado com quinhentos e-mails inúteis. Mande apenas o necessário”, adverte Estevão Rizzo. 

9 - Dificuldades para concluir o pagamento
A abertura de várias páginas até a conclusão do processo, assim como no cadastramento, pode fazer com que o cliente desista da compra. Apenas os dados essenciais devem ser pedidos, distribuídos de forma concisa. Se o cliente não desistir da compra atual, pode não retornar mais para a loja. 

10 - Problemas com a logística
É necessário que a empresa possua o produto em estoque e atualize as páginas corretamente. Deixar várias páginas com “produtos fora de estoque” não é recomendável.  A entrega também deve ser rápida. “O e-commerce existe para facilitar a vida das pessoas. O consumidor, quando compra on-line, quer receber rapidamente. Se é para demorar, ele vai ao shopping ou na loja da esquina”, alerta André.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.