Tamanho do texto

Fortuna de André Esteves tem o maior recuo no ranking de bilionários da revista após prisão do executivo na Lava Jato

O presidente-executivo do BTG Pactual, André Esteves, preso na manhã desta quarta-feira (25) no âmbito da Operação Lava Jato, perdeu US$ 341 milhões - ou R$ 1,2 bilhão - de sua fortuna pessoal desde as 20h de terça-feira (24), segundo o ranking em tempo real da revista Forbes. A queda é a maior do dia registrada pelo levantamento.

André Esteves, presidente-executivo do BTG Pactual: banqueiro foi preso na Operação Lava Jato
ESTADÃO CONTEÚDO
André Esteves, presidente-executivo do BTG Pactual: banqueiro foi preso na Operação Lava Jato

Parte da queda pode ser explicada pelo desempenho das ações do BTG Pactual, do qual o banqueiro é um dos principais acionistas. No final da manhã desta quarta-feira (25), os papeis da instituição eram os mais negociados do pregão da BM&FBovespa, com queda de 20%.

Em 2014, a fortuna de André Esteves chegou a atingir US$ 4 bilhões (R$ 8,9 bilhões), o que o lançou à condição de 12º na lista de bilionários brasileiros da revista. Atualmente, o banqueiro está na 13º posição brasileira e 628 do ranking mundial, com um patrimônio de US$ 2,2 bilhões (R$ 8,2 bilhões), segundo a Forbes.

O segundo maior perdedor do mundo hoje, o empresário chinês Tsai Eng-Meng, perdeu um total de US$ 127 milhões (R$ 470 milhões), uma diferença de mais de U$$ 210 milhões em relação às perdas do líder do BTG.

Esteves  foi preso no mesmo dia em que o senador Delcídio Amaral (PT-MS). O BTG Pactual não respondeu imediatamente ao pedido de comentário da reportagem, feito por e-mail. O iG não conseguiu contato com a assessoria do senador.

Aguarde mais informações

Nota da redação: Uma versão anterior dessa reportagem informou o horário errado do fechamento do ranking da Forbes de terça-feira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.