Tamanho do texto

Dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (IBGE) de 2014, na qual os dados são comparados a 2013

Todas as regiões apresentaram expansão da desocupação, com destaque para o Sudeste (15,8%)
BBC
Todas as regiões apresentaram expansão da desocupação, com destaque para o Sudeste (15,8%)

A população desocupada cresceu 9,3% (617,2 mil pessoas) entre 2013 e 2014, chegando a 7,3 milhões de pessoas de 15 anos ou mais de idade. Esse é um dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2014, divulgada nesta sexta-feira (13) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mais da metade (56,7%) dos desocupados em 2014 eram mulheres; 28,3% nunca tinham trabalhado; 34,3% eram jovens de 18 a 24 anos de idade; 60,3% eram pretos ou pardos; e 50,1% deles não tinham completado o ensino médio.

Todas as regiões apresentaram expansão da desocupação, principalmente Sudeste (15,8%) e Nordeste (5,2%).A taxa de desocupação cresceu de 6,5% para 6,9% no período, atingindo 7,3% no Sudeste e 8% no Nordeste.

O nível da ocupação (proporção de pessoas ocupadas na população de 15 anos ou mais de idade) também cresceu de 61,2% para 61,9% entre 2013 e 2014.

Quanto à inserção no mercado de trabalho, a participação dos empregados caiu de 62,3% para 61,3%, enquanto a dos autônomos cresceu de 20,7% para 21,4%. O contingente de empregados com carteira assinada em atividade não agrícola cresceu 1% (345 mil pessoas a mais), apesar da queda de 1,2% (menos 220 mil pessoas) no Sudeste.

Segundo o IBGE, houve redução no percentual dos desocupados que não tinham trabalhado anteriormente (de 31% para 28,3%) e o aumento dos desocupados entre 18 e 34 anos (de 32,7% para 34,3%).

A pesquisa registrou aumento de 4,5% (143,5 mil) no número de crianças e adolescentes entre 5 a 17 anos ocupados, totalizando 3,3 milhões (8,1% do total na faixa etária) nessa condição em 2014 (eram 3,2 milhões em 2013, o equivalente a 7,5% do total).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.