Tamanho do texto

Aeronave, que partiu de Brasília e pousaria em São Paulo, tinha dois tripulantes e dois passageiros – os presidentes da divisão Vida e Previdência e de Seguros do banco

Lúcio Flávio de Oliveira (esq.) e Marco Antônio Rossi: executivos do Bradesco eram passageiros do jato acidentado
Reprodução/Lu Lacerda
Lúcio Flávio de Oliveira (esq.) e Marco Antônio Rossi: executivos do Bradesco eram passageiros do jato acidentado

Um avião pertencente ao Bradesco caiu na noite desta terça-feira (10) em Guarda-Mor, Minas Gerais, próximo à divisa com o Estado de Goiás. Segundo a assessoria de imprensa da Força Aérea Brasileira (FAB), estavam à bordo quatro pessoas – dois tripulantes e dois passageiros. Não há sobreviventes.

Os dois passageiros são executivos do banco. Lúcio Flávio de Oliveira dirigia a Bradesco Vida e Previdência. Marco Antônio Rossi era presidente da Bradesco Seguros. A companhia não confirma que os executivos eram passageiros do jato.

Abaixo, o registro da aeronave no site da Anac:

Reprodução do registro da aeronave do Bradesco, segundo o site da Anac
Reprodução
Reprodução do registro da aeronave do Bradesco, segundo o site da Anac

A assessoria de imprensa da Bradesco Seguros informou que está apurando o caso junto ao banco, proprietário da aeronave, e que em breve deve divulgar informações sobre a possibilidade de o acidente ter sido com os executivos da companhia.

Segundo a FAB, o avião decolou de Brasília às 18h39. O destino era São Paulo. Às 19h04, a aeronave desapareceu do radar da FAB quando sobrevoava próximo a Catalão. De acordo com o Corpo de Bombeiros da cidade, conforme relato da FAB, seriam quatro ocupantes a bordo.

O modelo envolvido no acidente é um Citation VII, com matrícula PT WQH.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.