Tamanho do texto

Feira em São Paulo reúne companhias de 24 países africanos e empresas nacionais e deve movimentar US$ 1,5 bilhão

Uma feira em São Paulo reúne até sábado (31) empresários brasileiros e de 24 países africanos. Em comum, a busca por negócios. Para os representantes do Brasil, os contratos com a África são uma alternativa à desaceleração da economia nacional. Já os estrangeiros procuram preços mais baixos (graças à desvalorização do real) e serviços de qualidade. A previsão dos organizadores da Feafro (Feira Internacional Afro-Étnica de Negócios e Cultura) é que o evento, que começa nesta quinta-feira (29), movimente por volta de US$ 1,5 bilhão em contratos.

Os vestidos de noiva brasileiros estão na pauta de negócios com os países africanos
Divulgação
Os vestidos de noiva brasileiros estão na pauta de negócios com os países africanos

O crescimento médio esperado para as economias do continente africano em 2015 e 2016 é de 5%. Já o Brasil poderá ter um Produto Interno Bruto (PIB) estagnado neste ano. Além disso, o câmbio há muito tempo não está tão favorável aos exportadores brasileiros.

O evento, que acontece no Expo Center Norte, na capital paulista, terá paralelamente às rodadas de negócios (100 por dia, segundo os organizadores) uma programação cultural, com shows, desfiles de moda africana, apresentação de vestidos de noiva feitos no Brasil e danças.

Esta é a terceira vez que a Feafro é realizada. Em suas edições anteriores foram gerados US$ 1,56 bilhão em novos negócios. Os principais contratos foram fechados nos segmentos de construção civil e infraestrutura (30%), energia alternativa (18), exportação (16%), agronegócio (14%), tecnologia (13%) e economia criativa e serviços (9%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.