Tamanho do texto

Após fim do prazo, beneficiários podem ser obrigados a cumprir período de carência para atendimento no novo plano

Os clientes da Unimed Paulistana que têm contratos individuais ou coletivos com até 30 pessoas terão mais 15 para migrar para outra operadora do sistema de cooperativas sem perder a carência - que é o prazo mínimo de contrato para ter direito ao atendimento nos planos de saúde. O prazo inicial terminava na sexta-feira (30).

"A medida foi tomada para possibilitar que todos os consumidores nessas condições possam fazer uso do benefício", informou a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) nesta quinta-feira (29), em nota. O órgão não divulgou quantos dos 160 mil beneficiários habilitados realizaram a transferência até o momento.

Clientes que moram na Região Metropolitana de São Paulo (RSMP) - exceto em Guarulhos, Mauá, Vargem Grande Paulista, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul - podem procurar os escritórios da Unimed Fesp, a Seguros Unimed e a Central Nacional Unimed (veja endereços abaixo). Moradores de outras cidades devem buscar a Unimed local.

Posto da Unimed Fesp para receber beneficiários da Paulistana vazio no 1º dia de transferências
Vitor Sorano/iG São Paulo
Posto da Unimed Fesp para receber beneficiários da Paulistana vazio no 1º dia de transferências

A Fesp, a Seguros Unimed e a Central Nacional devem oferecer ao menos cinco planos, conforme a tabela abaixo. As demais não têm essa obrigação mas, segundo o Procon-SP, devem colocar a disposiçao produtos com valores "justos".

A Unimed do Brasil e a Paulistana, que representa o sistema de cooperativas, não divulgaram quantos clientes já fizeram a transferência.

Paulistana: dificuldades financeiras obrigaram operadora se desfazer de seus beneficiários
Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Paulistana: dificuldades financeiras obrigaram operadora se desfazer de seus beneficiários

Acordo
A transferência - chamada de portabilidade extraordinária - foi criada como uma forma de contornar a crise da Unimed Paulistana. Décima maior operadora de planos médico-hospitalares do País, a empresa foi obrigada em 2 de setembro a se desfazer da sua carteira de clientes por causa de dificuldades financeiras que se arrastavam desde 2009.

A determinação de venda pela ANS levou médicos e laboratórios credenciados pela Paulistana a negar atendimento aos clientes das operadoras, inclusive para procedimentos que estavam agendados e em casos de urgência e emergência.

Pela lei, a Paulistana teria de vender sua carteira a outra operadora em até 30 dias a partir de 2 de setembro. Caso o fizesse, os clientes teriam garantidos os mesmos preços e condições de atendimento que haviam contratado.

As falhas no atendimento, entretanto, levaram o Ministério Público e o Procon de São Paulo a intervir, e em 25 de setembro o acordo de transferência foi firmado com as outras representantes do sistema Unimed. Com isso, elas poderão oferecer preços maiores e redes de atendimento menor aos beneficiários da Paulistana.

Maioria dos clientes fica de fora
O acordo se restringe aos clientes de planos individuais e coletivos com até 30 vidas. No caso da Paulistana, eles representam 160 mil dos 688 mil beneficiários, ou pouco mais de 23% do total

Parte dos demais outros clientes foi transferida para a Unimed Fesp pela Qualicorp, empresa que administra cerca de 160 mil clientes da Unimed Paulistana. Como o iG mostrou, entretanto, alguns deles receberam propostas de migração até 80% mais caras . A Qualicorp argumentou que as ofertas desse tipo eram minoritárias.

Procurada, a ANS não informou quantos clientes de grandes contratos foram transferidos para outras operadoras. A agência cogitou a possibilidade de incluí-los num acordo de transferência semelhante, mas não o fez.

Passo a passo

Veja como fazer a portabilidade extraordinária

1. Entre em contato com a operadora para a qual deseja migrar e vá a um dos postos de atendimento
Central Nacional Unimed  0800 94 25 888; www.centralnacionalunimed.com.br ; rua Peixoto Gomide, 282, Cerqueira César. São Paulo. Estação de metrô mais próxima é a Trianon/Masp. O horário de atendimento vai da segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Unimed Seguros: 0800 020 78 55; www.segurosunimed.com.br ; alameda Santos, 787, Cerqueira César, São Paulo. Estação de metrô mais próxima é a Brigadeiro. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 18h.

Unimed Fesp: 0800 702 0400; www.unimedfesp.coop.br ; rua José Getúlio, 78, Aclimação, São Paulo. Estação de metrô mais próxima é a Vergueiro. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

Unimed do Brasil: (11) 3265-4000; www.unimed.coop.br

2. Escolha o plano

Na Região Metropolitana de São Paulo - exceto de Guarulhos, Guarulhos, Mauá, ABC, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra e Vargem Grande Paulista - , as operadoras têm de oferecer ao menos as quatro opções abaixo. Para os demais, não há uma lista mínima, mas os preços devem ser "justos", segundo o Procon-SP.


3. Assine o contrato e faça o pagamento do primeiro boleto

A partir daí, o cliente já pode utilizar o novo plano. Importante: no mês do pedido de transferência, o cliente não deve pagar o boleto da Paulistana, apenas o da operadora de destino.

Documentos necessários

- Comprovação de pagamento de 4 boletos da Unimed Paulistana referentes aos últimos 6 meses
- Cartão da Unimed Paulistana
- Identidade (RG)
- CPF
- Comprovante de residência

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.