Tamanho do texto

Dados são da Pesquisa Mensal de Emprego, que verifica taxa de ocupação nas 6 regiões metropolitanas mais populosas do País

Em relação a setembro de 2014, a taxa subiu 2,7 pontos percentuais (passou de 4,9% para 7,6%)
BBC
Em relação a setembro de 2014, a taxa subiu 2,7 pontos percentuais (passou de 4,9% para 7,6%)

A taxa de desocupação permanceu estável, em 7,6% no mês de setembro para o conjunto das seis regiões metropolitanas investigadas. O dado é da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada nesta quinta-feira (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com setembro de 2014, a taxa subiu 2,7 pontos percentuais (passou de 4,9% para 7,6%). A população desocupada (1,9 milhão de pessoas) não apresentou variação frente a agosto, mas cresceu 56,6% em relação a setembro de 2014, representando mais 670 mil pessoas em busca de trabalho.

Já o rendimento médio dos trabalhadores registrou uma queda de 0,8% para o conjunto pesquisado em relação a agosto. O valor identificado foi de R$ 2.179,80. Na comparação com o mês de setembro de 2014, houve queda de 4,3%. As maiores queda em relação a agosto foram no Rio de Janeiro (-5,1%) e em Salvador (-3,2%). Entretanto, também foram registrados aumentos no rendimento em algumas regiões, sendo o maior em  Belo Horizonte (5,7%). 

Na classificação por categorias de posição na ocupação, foi registrada queda no rendimento médio real habitualmente recebido na comparação com agosto de 2015. O grupo mais afetado foi o de pessoas que trabalharam por conta própria (-1,6%). Houve redução para todas as categorias em relação a setembro de 2014, com a mais significativa atingindo empregados sem carteira no setor privado (- 6,3%). 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.