Tamanho do texto

Medicamento antinauseante produzido pela Takeda Pharma está com distribuição e comercialização suspensas

A empresa sediada em Santo Amaro comunicou à Anvisa o problema no lote 11038662 do remédio antinauseante Dramin B6DL
Divulgação
A empresa sediada em Santo Amaro comunicou à Anvisa o problema no lote 11038662 do remédio antinauseante Dramin B6DL

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) suspendeu a distribuição, a comercialização e o uso do lote 11038662 do medicamento DRAMIN B6 DL solução injetável 10mL, produzido pela Takeda Pharma Ltda. A Anvisa determinou que a empresa, sediada no bairro de Santo Amaro em São Paulo, recolha o estoque existente. A determinação 2941/2015 foi publicada na edição desta terça-feira (20) do Diário Oficial da União (DOU).

A determinação ocorreu após o fabricante comunicar à Agência a necessidade de recolhimento do lote do produto, que apresentou partículas visíveis na solução. A reportagem do iG entrou em contato com a empresa, que se pronunciou afirmando o compromisso com a qualidade e que "melhorias de processo foram implementadas e o controle foi intensificado".

A empresa também reiterou que a iniciativa de suspensão partiu deles e que as partículas encontradas são provenientes do processo de fabricação e ocorreram devido à carbonização de gotículas do próprio produto.

O medicamento é indicado para o tratamento de náuseas e vômitos e a apresentação injetável é aplicada somente em hospitais e unidades de saúde. A empresa informa que os demais lotes do produto são seguros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.