Tamanho do texto

Dilma faz viagem oficial à Suécia e Finlândia, em busca de acordos bilaterais que aumentem o comércio com os países

Dilma Rousseff desembarca em Estocolmo e recebe cumprimentos na chegada ao aeroporto
Roberto Stuckert Filho/Presidência da República - 17.10.2015
Dilma Rousseff desembarca em Estocolmo e recebe cumprimentos na chegada ao aeroporto

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira (19) a um grupo de empresários brasileiros e suecos que o governo está trabalhando para retomar e equilíbrio fiscal, que o Brasil continua sendo uma “opção segura e atraente para investimentos” e destacou áreas com potencial de ampliação da parceria bilateral, como tecnologia e saúde.

“O Brasil continua a ser uma opção segura e atraente para investimentos. Somos um País que oferece grandes oportunidades e possui ambiente de negócios sofisticado e seguro. Somos uma grande democracia. Nossa economia tem fundamentos sólidos e estamos trabalhando de maneira decidida para fortalecer sua saúde fiscal, retomando o equilíbrio, reduzindo a inflação, consolidando a estabilidade macroeconômica, para aumentar a confiança e garantir a retomada do crescimento”, disse a presidente em discurso na abertura de um seminário empresarial em Estocolmo, após reunir-se com o primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven. Dilma está na Suécia em visita oficial para ampliar parcerias comerciais.

Aos empresários, a chefe de Estado brasileira lembrou que o intercâmbio entre Brasil e Suécia cresceu 45% em dez anos e disse que é possível ampliar as parcerias. “Nós temos de ampliar esses números, diversificando a pauta comercial. Existe um potencial para a participação de produtos manufaturados brasileiros e também para se aumentar a presença de produtos manufaturados suecos no nosso fluxo comercial”, avaliou.

Segundo Dilma, a compra dos aviões-caças suecos Gripen, do Grupo Saab, pela Força Aérea Brasileira, reforça a aproximação entre as duas economias e pode servir de modelo para negócios em outras áreas. A negociação inclui a transferência de tecnologia para o Brasil e uma fábrica da Saab está sendo construída em São Paulo.

“Nós queremos aproveitar todo o potencial dessa parceria. Queremos inclusive reproduzi-la em outros setores em nossa relação econômica com o incentivo à inovação, à produção industrial e à capacitação de recursos humanos”, disse. Dilma vai visitar a fábrica da Saab em Linköping.

A presidente também destacou a iminência da apresentação de ofertas comerciais entre o Mercosul e a União Europeia – que após anos de negociação pode ocorrer em novembro – e disse que o acordo vai abrir os mercados sul-americanos para a Suécia.

“O Mercosul está preparado para apresentar sua oferta comercial à União Europeia e, a partir daí estabelecer um acordo comercial ambicioso e extremamente vantajoso para ambas partes. Este acordo abre para a União Europeia e, em especial, para a Suécia todo o mercado da América do Sul. E, certamente, a partir daí funcionará como uma plataforma para o restante do continente”.

Além da visita à fábrica da Saab, a agenda de Dilma na Suécia nesta segunda-feira inclui um almoço na Prefeitura de Estocolmo e visitas ao Instituto Real de Tecnologia e à sede da Ericsson. Da Suécia, Dilma embarca para a Finlândia onde segue com a missão de ampliar parcerias comerciais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.