Tamanho do texto

Em relação ao mesmo mês de 2014, o volume de vendas do comércio varejista caiu 6,9%, com queda de 3% no ano

O volume de vendas do comércio varejista teve recuou 0,9% em agosto, enquanto a receita nominal caiu 0,2%. Foi o sétimo resultado negativo seguido para o volume de vendas, acumulando no período uma perda de 6,4%.

Em compração com o mesmo mês de 2014, o volume de vendas do comércio varejista recuou 6,9%, acumulando quedas de 3% no ano de 1,5% nos últimos doze meses. Para a receita nominal, a variação foi de 1,1%, acumulando altas de 3,7% no ano e de 4,9% nos últimos 12 meses.

Em agosto de 2015, o comércio varejista teve variações de -0,9% em volume de vendas e -0,2% na receita nominal, ambos frente ao mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal. Com isso, a média móvel trimestral do volume de vendas (-1,1%) permanece em trajetória descendente desde dezembro de 2014 enquanto a da receita nominal ficou estável (0,0%).

No comércio varejista ampliado (varejo e as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção), na série com ajuste sazonal, o volume de vendas em relação a julho variou -2% e a receita nominal, -0,9%. Em relação a agosto de 2014, o volume de vendas do varejo ampliado recuou 9,6% e a receita nominal caiu 2,5%. As taxas acumuladas foram de -6,9% no ano e de -5,2% nos últimos 12 meses, para o volume de vendas, e de -0,6% e 0,8% para a receita nominal, respectivamente. 

Em relação a agosto de 2014, o comércio varejista recuou 6,9%, quinta taxa negativa consecutiva nessa comparação. Com isso, o volume de vendas acumula redução de 3,0% no ano e recuo de 1,5 nos últimos doze meses, mantendo a trajetória descendente iniciada em julho de 2014 e assinalando perda mais intensa do que a verificada nos três meses anteriores: maio (-0,5%), junho (-0,8%), julho (-1%). Para a receita nominal de vendas, as variações foram de 1,1% frente a agosto de 2014, de 3,7% no acumulado no ano e de 4,9% nos últimos 12 meses.

Para o comércio varejista ampliado, que inclui o varejo e as atividades de veículos, motos, partes e peças e de material de construção, a variação em relação a julho de 2015 ficou em -2,0%, para o volume de vendas e em -0,9% para a receita nominal, ambas na série com ajuste sazonal. O volume de vendas do varejo ampliado voltou a registrar queda, após variação positiva de 0,5% no mês passado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.