Tamanho do texto

Estabelecimentos autuados não possuiam certificados de potabilidade da água ou alvará do Corpo de Bombeiros

Fiscalização do Procon recolheu mais de 300 kg de alimentos impróprios para o consumo
Divulgação
Fiscalização do Procon recolheu mais de 300 kg de alimentos impróprios para o consumo

Quatro supermercados de Magé, no Rio de Janeiro, foram autuados, nesta quarta-feira (7), durante uma ação da Operação Irineu Evangelista, realizada pelo Procon Estadual, com o apoio da Delegacia do Consumidor (Decon). Havia problemas nos quatro estabelecimentos vistoriados pelos fiscais e pelos policiais. Foram levados presos para a Decon os gerentes de três mercados: Supermarket, da Avenida Simão da Motta, 578; Opa Supermercado, da Rua Coronel Macieira, 71; e Super Terê, da Rua Dr. Siqueira, 110, parte A. Foram descartados 329kg e 330g de alimentos vencidos ou sem especificação da validade.

O Supermarket foi o mercado onde os fiscais do Procon Estadual e os agentes da Decon encontraram a maior quantidade de produtos impróprios para o consumo: 153kg e 206g, entre queijo minas, presunto, salame - este último vencido em 22 de fevereiro deste ano -, além de mortadela e outros itens. No estabelecimento os salgados eram manipulados diretamente pelos consumidores e a área para receber mercadorias estava em contato com a área destinada ao material para descarte. Os fiscais determinaram a separação das áreas.

No Opa Supermercado, os salgados também estavam expostos à manipulação do consumidor em um local sem proteção contra a poeira e os insetos. Já na área da padaria, havia pisos quebrados e foi dado pelos fiscais um prazo de 20 dias para o conserto. O estabelecimento também não tinha os certificados de potabilidade da água e do Corpo de Bombeiros.

No Super Terê, havia 46kg e 980g de alimentos impróprios para o consumo, entre ameixas, passas, diversos queijos e goiabada cremosa. Os responsáveis pelo local também não apresentaram os certificados de potabilidade da água e do Corpo de Bombeiros.

O nome da operação é uma referência a Irineu Evengelista de Sousa, o Barão de Mauá, que construiu a Estrada de Ferro Mauá, a primeira ferrovia do Brasil, que, a partir de 1854, passou a ligar a Estação Guia de Pacobaíba, onde atualmente fica a cidade de Magé, à localidade de Fragoso, na Vila Inhomirim, também conhecida como Raiz da Serra.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.