Tamanho do texto

Crise na economia e no mercado acionário chinês preocupam

O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Vítor Constâncio, disse nesta terça-feira (25) que não acredita em um enfraquecimento acentuado da economia chinesa. Ao participar do 30º Congresso Anual da Associação Econômica Europeia, em Mannheim, na Alemanha, ele acrescentou que a desvalorização da moeda chinesa, yuan, "não é um fator importante" para a zona do euro.

"Neste momento, é difícil prever o que vai acontecer com a atual turbulência nos mercados, mas hoje houve um movimento contrário", disse Constâncio, citado pela agência de notícias EFE.

As principais bolsas europeias negociam hoje em alta, depois de fortes quedas registradas ontem (24), puxadas pelo desempenho das Bolsas de Valores chinesas e pela inquietação quanto ao desempenho da economia do país.

Hoje, a Bolsa de Xangai voltou a cair bastante (7,63%), mas o Banco Central da China anunciou medidas para garantir a estabilidade do sistema financeiro.

Segundo o vice-presidente do BCE, a instituição continuará com o programa de compra de ativos lançado em março, até setembro de 2016, conforme previsto, podendo aplicar mais medidas caso seja necessário.

O programa do BCE prevê a compra de dívida pública e privada no valor mensal de 60 mil milhões de euros.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.