Tamanho do texto

Estabelecimento foi condenado a pagar indenização de R$ 4 mil referente a danos morais; salão ainda pode recorrer

O Justiça de Brasília deu ganho de causa  a uma cliente de um salão de beleza que contratou o serviço de luzes para clarear os cabelos, mas que teve os fios tingidos de laranja. O estabelecimento, que ainda pode recorrer, agora terá que pagar indenização de R$ 4 mil reais pelos danos morais causados.

Salão ainda pode recorrer da decisão judicial
Pinterest
Salão ainda pode recorrer da decisão judicial

O depoimento da única testemunha isenta e ouvida em juízo, um funcionário do salão à época dos fatos, confirma que houve falha na prestação dos serviços, tanto no que tange à coloração desejada quanto na ocorrência de danos ao cabelo da cliente.

Em sua defesa, o salão alegou que ao "sair de uma tonalidade castanho escuro para um louro muito claro eventualmente os cabelos iriam ficar com o tempo alaranjados ou amarelados, por ser a cor que existe por baixo de todo e qualquer cabelo que foi clareado". Apesar disso, o juiz argumentou que, se este fosse o caso, o estabelecimento deveria recusar o trabalho ou fornecer informações claras e adequadas sobre as consequências da coloração a ser realizada naquelas condições, o que não ficou comprovado nos autos.

A autora da ação também alegou danos materiais, mas o pedido não foi aceito. A Justiça explicou na decisão que os extratos de cartão de crédito apresentados descrevem apenas despesas realizadas em salões de beleza diversos, mas não especificam quais os serviços realizados em cada estabelecimento, o que impossibilita a comprovação de tentativas de reverter a falha do serviço anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.