Tamanho do texto

Índice é 0,6 ponto percentual acima de junho (6,9%) e 2,6 pontos percentuais a mais em relação a julho de 2014 (4,9%)

A taxa de desemprego atigiu 7,5% en julho, informou nesta quinta-feira (20) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O índice é 0,6 ponto percentual acima de junho (6,9%) e 2,6 pontos percentuais a mais em relação a julho de 2014 (4,9%). Essa foi a taxa de desocupação mais elevada para um mês de julho desde 2009 (8,0%).

O rendimento médio real habitual dos trabalhadores (R$ 2.170,70) ficou estável frente a junho (R$ 2.163,54) e recuou 2,4% em relação a julho de 2014 (R$ 2.223,87).

Número de trabalhadores com carteira de trabalho assinada no setor privado (11,3 milhões) recuou 1,5% na comparação mensal e caiu 3,1% (menos 359 mil pessoas com carteira assinada) no ano.
Thinkstock
Número de trabalhadores com carteira de trabalho assinada no setor privado (11,3 milhões) recuou 1,5% na comparação mensal e caiu 3,1% (menos 359 mil pessoas com carteira assinada) no ano.

A população desocupada (pessoas que estão procurando trabalho) soma 1,8 milhão de pessoas, um crescimento de 9,4% em comparação com junho e de 56% em relação a julho de 2014.

O número de trabalhadores com carteira de trabalho assinada no setor privado (11,3 milhões) recuou 1,5% na comparação mensal e caiu 3,1% (menos 359 mil pessoas com carteira assinada) no ano.

A Pesquisa Mensal de Emprego (PME) é realizada em seis regiões metropolitanas (Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre).

Quanto aos ocupados por grupamentos de atividade, para o conjunto das seis regiões, foi observada estabilidade em todos os grupamentos. No ano, os grupamentos da Construção e da Indústria apresentaram declínio, de 5,2% e 4,0%, respectivamente, enquanto o da Educação, saúde, administração pública teve alta de 4,2%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.