Tamanho do texto

De acordo com o Serasa, houve crescimento de 5,1% no acumulado do ano; aumento foi maior na faixa de baixa renda

A procura dos consumidores por crédito subiu 8,5% em julho na comparação com o mês anterior, de acordo com levantamento da empresa de consultoria Serasa Experian. Em relação a julho do ano passado, também houve alta de 7%. No acumulado do ano (janeiro a julho), a procura por crédito cresceu 5,1% no comparativo com igual período de 2014.

Maior número de dias no período analisado foi apontado como principal causa pelo aumento
Agência Brasil
Maior número de dias no período analisado foi apontado como principal causa pelo aumento

Segundo economistas da Serasa Experian, a alta tem relação com o maior número de dias úteis entre junho (21) e julho (23). Ao fazer o ajuste por dias úteis, o indicador mostrou recuo de 0,9%. Para a empresa de consultoria, o resultado é mais condizente com o cenário econômico atual.

Leia mais: 10 dicas de empresários de sucesso para enfrentar a crise

Na análise por renda, a procura por crédito cresceu em todas as faixas salariais e foi mais forte nas camadas com menor ganho mensal. Para quem recebe até R$ 500 mensais e entre R$ 500 e R$ 1 mil, foi registrada alta de 8,5% e 9%, respectivamente.

As demais faixas de renda ficaram abaixo da média (8,5%). O menor crescimento na demanda (7,8%) ocorreu entre os que ganham de R$ 5 mil a R$ 10 mil por mês. Para os consumidores com rendimento entre R$ 1 mil e R$ 2 mil, houve alta de 8,3%. O índice elevou-se 8% entre os que ganham de R$ 2 mil a R$ 5 mil. Para os de renda superior a R$ 10 mil, a alta alcançou 8,1%.

Todas as regiões geográficas registraram alta. A maior procura ocorreu no Centro-Oeste, com alta de 9,4% na comparação com junho. No Sul, o crescimento também foi acima da média: 9%. O Nordeste e o Sudeste registraram elevação de 8,3%, pouco abaixo do índice nacional. No Norte, o indicador subiu 8%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.