Tamanho do texto

Levantamento mostrou que 57 milhões de consumidores estão no cadastro de devedores; em junho, eram 56,5 milhões

O número de consumidores inadimplentes cresceu 4,47% em julho. No período, as vendas a prazo cairam 3,26% em comparação com o mesmo mês do ano passado. De acordo com dados divulgados hoje (11) pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 57 milhões de consumidores estão no cadastro de devedores. Em junho deste ano, os inadimplentes eram 56,5 milhões.

Maioria dos devedores está no Sudeste: 39,9%
Getty Images
Maioria dos devedores está no Sudeste: 39,9%

Para o presidente do CNDL, Honório Pinheiro, a estimativa inclui os atrasos em empréstimos bancários, as contas de serviços e os pagamentos ao comércio. Segundo Pinheiro, a conta indica que quatro em cada dez brasileiros adultos têm o nome sujo atualmente.

Leia mais: Má fase leva varejo a esticar temporada de liquidações para atrair clientes

A maior parte dos devedores está concentrada na Região Sudeste, com 39,9%. Em seguida, vêm as regiões Nordeste, com 25,97%, e  Sul, com 12,98%. O Sul e o Nordestes estão também entre as regiões que mais concentram dívidas atrasadas: o Sudeste, com 40,61%, o Nordeste, com 24,80, e o Sul, com 14,55%.

Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, o crescimento do volume de pessoas negativadas está relacionado ao cenário macroeconômico do país. "A pressão exercida pela fraca atividade econômica, combinada com o aumento dos índices de desemprego, tem impactado na capacidade dos brasileiros quitar suas dívidas."

Água e luz foram as dívidas que mais apresentaram aumento na comparação com o mesmo período de 2014, com crescimento de 13,24%. Os bancos são o segmento com maior participação no volume de pessoas com pagamentos atrasados, com 40,92% de todas as dívidas, seguidos do comércio (20,14%) e da telefonia, internet e TV a cabo (14,72%).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.