Tamanho do texto

Modelo dá mais clareza a adicional das bandeiras tarifárias

A AES Eletropaulo , que fornece energia para a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), alterou o formato da conta de luz após a associação de consumidores Proteste apontar falta de clareza na informação sobre bandeiras tarifárias . As faturas novas começam a ser entregues nesta semana.

As bandeiras tarifárias foram criadas para alertar o consumidor de que o custo da energia por kWh está mais caro em razão do uso de usinas termoelétricas para a geração de eletricidade. Atualmente, os adicionais são de R$ 2,50 por kWh para a amarela e R$ 5,50 para a vermelha.

No formato anterior, a Eletropaulo não separava esse adicional de outras subtarifas. Segundo a Proteste, o modelo sugeria que o consumidor estava pagando mais pelo adicional do que pelo consumo de energia, o que é falso.

Adicional da bandeira tarifária era somado a outras subtarifas, o que é errado segundo a Proteste
iG - 21.7.15
Adicional da bandeira tarifária era somado a outras subtarifas, o que é errado segundo a Proteste


No novo formato, o adicional decorrente da bandeira tarifária é informado de maneira separada (veja foto abaixo). 

A partir da campanha da Proteste, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) enviou um ofício a todas as distribuidores para reforçar a necessidade de transparência e clareza nas contas de luz, que está prevista na legislação do órgão.

"Agora eles estão obedecendo à resolução da Aneel [ sobre o assunto ]", diz a coordenadora institucional da Proteste, Maria Inês Dolci.

Adicional da bandeira vermelha indicado no novo formato da conta de luz da Eletropaulo
Divulgação/AES Eletropaulo
Adicional da bandeira vermelha indicado no novo formato da conta de luz da Eletropaulo



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.