Tamanho do texto

Senado manteve a extensão do benefício para aposentados; matéria agora segue para sanção da presidente Dilma Rousseff

O plenário aprovou a redação final da MP 672/2015, que prorroga a política de valorização do salário mínimo. Os senadores mantiveram a alteração feita pelos deputados, que estenderam o aumento para aposentadorias superiores a um salário mínimo. Agora, a matéria segue para sanção presidencial.

Matéria agora depende da sanção presidencial
Waldemir Barreto/Agência Senado
Matéria agora depende da sanção presidencial

O reajuste, que compreende de 2016 a 2019, consiste na soma da variação da inflação (INPC) e do Produto Interno Bruto (PIB).  Na Câmara dos Deputados, o texto passou por 287 votos a 12.

Leia mais: Entenda como ficam as novas regras para a aposentadoria integral

O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, chegou a dizer que o governo iria trabalhar para derrubar a MP no Senado, já que a correção de todas as aposentadorias pela fórmula do salário mínimo prevê, além da correção pela inflação, um aumento real de acordo com o crescimento da economia de dois anos antes.

Embora a medida não tenha impacto neste ou no próximo ano, por causa da variação negativa do Produto Interno Bruto (PIB), Gabas afirmou que o governo está preocupado com o princípio criado pelo projeto, que ao conceder reajustes para toda a base de aposentados coloca em risco a própria política do salário mínimo. “A lógica está equivocada”, destacou o ministro em entrevista à Agência Brasil.

*Com informações da Agência Brasil