Tamanho do texto

Esta foi a primeira vez que um país desenvolvido não paga o Fundo Monetário Internacional; Grécia deve € 271 bilhões

Com a virada para o dia 1º de julho em Bruxelas, a Grécia decretou o próprio abismo financeiro ao ver expirar o prazo final de negociação de suas dívidas e ser rebaixada ao primeiro país desenvolvido a dar calote no Fundo Monetário Internacional (FMI). Atualmente, a Grécia deve um total de € 271 bilhões. 

Grécia se junta ao grupo de Sudão e Somália
AP
Grécia se junta ao grupo de Sudão e Somália

O calote já tinha sido anunciado à tarde pelo ministro das finanças Yanis Varoufakis após um último esforço do país em ganhar tempo, negado pelos ministros de finanças da Zona do Euro.

"Seria loucura estender o programa", afirmou o ministro holandês Jeroen Dijsselbleom, que dirige o corpo dos ministros das finanças da Zona do Euro. 

Leia mais: Veja os próximos possíveis capítulos da crise na Grécia

Nos último oito anos, a Grécia recebeu dois planos de resgate de União Europeia e do FMI - o primeiro em 2010 e o segundo em 2012. Além disso, em 2011 o país europeu já teve € 100 bilhões em dívidas com investidores privados perdoados.

Com o default, ainda que temporário, a Grécia se junta ao países como Sudão e Somália e corre o risco de deixar a Zona do Euro. No próximo domingo, um plebiscito definirá a permanência dos gregos no grupo, e somente após isso Bruxelas admite o fechamento de qualquer acordo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.