Tamanho do texto

Coronel da Polícia Militar estava almoçando na Casa Brasil, na São Salvador, quando o bicho caiu vivo direto do teto

Rato caiu vivo em prato de coronel da PM no tradicional restaurante Casa Brasil, na São Salvador, em Laranjeiras
WhatsApp O DIA
Rato caiu vivo em prato de coronel da PM no tradicional restaurante Casa Brasil, na São Salvador, em Laranjeiras

Menos de 24 horas após clientes do Bar do Adão, na Tijuca, Zona Norte, 'receberem' um pastel recheado com larvas, outra cena indigesta foi testemunhada em um tradicional restaurante da Zona Sul do Rio. Um rato caiu vivo direto do teto no prato do coronel da Polícia Militar e superintendente de Inteligência do Palácio Guanabara, Renan Gomes, que almoçava na Casa Brasil, na São Salvador. "Estamos à mercê da falta de qualidade na prestação de serviços", disparou o militar. O caso foi registrado na 10ª DP (Botafogo). 

Leia mais notícias do portal O Dia

"Estava almoçando normalmente quando o camundongo caiu vivo no meu prato. Ele chegou ainda a se contorcer ali. Obviamente perdi o apetite. Chamei a viatura e fui fazer o registro na delegacia", relatou o coronel, lembrando que o caso não configura crime: "Mas fiz a coisa certa. Tive que registrar. Quando você entra em um restaurante, paga pela higienização, pela segurança, e ainda pago os 10% cobrados. Ou seja, pagamos por todos os serviços prestados. O bicho poderia ter caído no prato de uma criança. Foi extremamente desagradável", completou. 

Segundo o coronel, que já era cliente do estabelecimento, o gerente tentou minimizar a situação, mostrando uma nota fiscal de dedetização. Em seguida, o proprietário também foi falar com ele. "Eles devem cobrar então quem fez o serviço mal feito". 

Ele lembra ainda que a cena chamou atenção de outros clientes que estavam no local e que chegaram a tirar fotos e filmar o animal. Algumas imagens foram enviadas ao WhatsApp do Dia (98762-8248).

Leia mais:

Cliente encontra larvas em pastel de tradicional restaurante carioca

Cliente encontra rato vivo em geladeira do Carrefour; assista

"Como consumidor, me senti mal. Visam um lucro e abandonam os cuidados. É complicado", opinou o coronel, que não pretende voltar ao local: "antes eu fazia algumas reuniões com oficiais no restaurante".

A reportagem ainda não obteve posicionamento do restaurante. Em nota, a Polícia Civil informou que a Vigilância Sanitária foi acionada e a perícia de local solicitada. Uma testemunha prestou depoimento e agentes estão em diligências na busca de mais informações que possam ajudar no caso.

Após denúncia do DIA , por volta das 21h, agentes do Procon do Rio encontraram mais ratos na Casa Brasil e informou que o estabelecimento será interditado. Segundo fiscais, era um número infindável de baratas, ratos e fezes dos roedores. Inclusive, foi localizado um rato da mesma ninhada que o filhote no prato do coronel.

Numa espécie de sótão do local, foram encontrados produtos vencidos. Os proprietários contaram que a Casa já seria fechada para obras. De acordo com Fábio Domingos, fiscal da autarquia, os donos disseram que 'realmente isso não podia acontecer' e já estavam pensando em fechar para obras. Domingos disse que certamente os proprietários serão multados, mas não falou em valores. Segundo ele, havia muitos clientes, que também corriam o risco de ter ratos nos pratos.

Veja outros alimentos com objetos estranhos

Pastel com "recheio" de larvas

A estudante Lays Chamoun foi com amigos ao Bar do Adão, na Tijuca, na noite desta quarta-feira, e, para a surpresa do grupo, um dos mais famosos pratos da casa, o pastel, veio com um recheio que com certeza não faz parte da receita: larvas.

"Fomos surpreendidos por um pastel chamado burguer com carne e bacon contendo no mínimo seis vermes vivos", relatou a jovem em uma rede social. Segundo ela, "a filmagem foi um pouco depois e não deu pra ver a quantidade de bicho (sic) que saía dali de dentro". "Lamentável", comentou.

Em fevereiro deste ano, após vistoria do Procon em dez filiais do Bar do Adão, oito foram autuadas e três acabaram interditadas. A Operação Éden, do Procon, encontrou 122 quilos de alimentos e 152 litros de bebidas impróprios ao consumo.

O Bar do Adão disse que, após a fiscalização, aumentou os cuidados no preparo e armazenamento dos alimentos oferecidos, no entanto, após o episódio ocorrido nesta quarta-feira, a empresa foi notificada e, segundo a assessoria de imprensa do estabelecimento, será substituída. Ainda segundo o restaurante, três funcionários foram demitidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.