Tamanho do texto

Comitê de Política Monetária justificou o aumento da Selic com base no comportamento da inflação, em trajetória de alta

Comitê do Banco Central eleva taxa básica de juros ao nível de 2008
REUTERS/Ueslei Marcelino
Comitê do Banco Central eleva taxa básica de juros ao nível de 2008

O Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), anunciou na noite desta quarta-feira (10) o aumento da taxa básica de juros (Selic) de 13,25% ao ano para 13,75%.

A elevação foi feita em linha com a expectativa do mercado financeiro, que apostava na alta de 0,5 ponto percentual (p.p.). Esse é o maior nível da taxa desde dezembro de 2008.

Leia mais:  Sobre propaganda com casais gays, O Boticário defende beleza das relações

Brasil precisa ajustar economia na direção da indústria, diz ministro da Fazenda

Todos os membros do comitê votaram a favor da decisão. A justificativa, segundo nota no BC é de que: "Avaliando o cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação, o Copom decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic em 0,50 p.p., para 13,75% a.a., sem viés", informa o comunicado.

Para o consumidor, a oscilação da Selic influencia os juros cobrados em operações de crédito, como o rotativo no cartão e cheque especial. A alta de hoje torna ainda mais difícil, por exemplo, a vida de quem pretende tomar empréstimo bancário para comprar um imóvel. No início da semana, a Caixa Econômica Federal anunciou mais restrições no financiamento habitacional de usados. Antes disso, o banco estatal, o maior em crédito imobiliário, subiu os juros para esse tipo de empréstimo.

Votaram por essa decisão os seguintes membros do Comitê: Alexandre Antonio Tombini (Presidente), Aldo Luiz Mendes, Altamir Lopes, Anthero de Moraes Meirelles, Luiz Awazu Pereira da Silva, Luiz Edson Feltrim, Otávio Ribeiro Damaso, Sidnei Corrêa Marques e Tony Volpon.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.