Tamanho do texto

Preços ao consumidor em São Paulo desaceleraram para 0,62%

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), encerrou maio com variação de 0,62%. Essa taxa indica que os preços na média estão subindo com menos intensidade, já que em abril houve alta de 1,1%.

O IPC mede a variação de preços para o consumidor na cidade de São Paulo com base nos gastos de quem ganha de um a 20 salários mínimos.

Leia mais:  Panamá acelera expansão com obras e multinacionais

Produção industrial registra queda pelo 3º mês seguido em abril

Dos sete grupos pesquisados, quatro tiveram elevações com taxas acima da apuração registrada em abril, mas os demais apresentaram decréscimo e influenciaram o resultado geral para baixo. Em alimentação, os preços na média subiram 0,88% sobre uma alta em abril de 0,83%. No grupo transportes, ocorreu avanço de 0,3% sobre uma variação de 0,23%.

O mesmo foi verificado em despesas pessoais que passou de 0,05% para 0,27% e, em educação, que teve ligeiro acréscimo, de 0,08% para 0,09%. Em habitação, grupo que continua exercendo maior pressão sobre o orçamento doméstico, houve elevação de 0,74%, taxa bem inferior à apurada em abril (2,3%). Em saúde, foi verificada redução no ritmo de correção com o índice atingindo 1,08% sobre uma alta de 1,48%. E, no grupo vestuário, a velocidade de aumento de preços recuou de forma ainda mais expressiva ao passar de 0,82% para 0,3%.

Pequenos produtos, grandes preços:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.