Tamanho do texto

A operação investiga esquema de sonegação fiscal; existe a suspeita de envolvimento de funcionários da Fazenda

Joaquim Levy fala com parlamentares da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados (29/04/2015)
Lucio Bernardo Jr./Câmara dos Deputados
Joaquim Levy fala com parlamentares da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados (29/04/2015)

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse em audiência na Câmara dos Deputados que todos os nomes apontados na Operação Zelotes , da Polícia Federal, responderão a processo administrativo disciplinar. A operação investiga um esquema de sonegação fiscal. A suspeita é de que as quadrilhas atuavam junto ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda.

Segundo o ministro, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal e a Corregedoria do Ministério da Fazenda investigam o caso.

Leia tambémDesequilíbrio fiscal é igual a “castelo na praia”, diz Joaquim Levy

Algumas medidas também estão sendo tomadas internamente, como a redução do número de conselheiros, a exigência de dedicação exclusiva dos conselheiros integrantes da Câmara Superior de Recursos Fiscais (CSRF) e o redimensionamento do papel do Comitê de Seleção de Conselheiros.

Leia também :  Evasão fiscal anual no Brasil 'equivale a 18 Copas do Mundo'

O ministro fez suas observações em resposta ao deputado Pauderney Avelino (DEM-AM).

Levy participa de audiência promovida conjuntamente pelas comissões de Finanças e Tributação; de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; e de Trabalho, de Administração e Serviço Público.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.