Tamanho do texto

Dados do IBGE abrangem apenas seis regiões metropolitanas; Na comparação entre março e fevereiro deste ano, a taxa de desocupação subiu de 5,9% para 6,2%

Taxa de desemprego nas 6 regiões metropolitanas tem crescido de forma consistente, desde dezembro, quando estava em 4,3%
Agência Brasil
Taxa de desemprego nas 6 regiões metropolitanas tem crescido de forma consistente, desde dezembro, quando estava em 4,3%

De março de 2014 até março deste ano a população desocupada cresceu 23,1%, com cerca de 280 mil pessoas perdendo a ocupação. Os dados são da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O contingente de desocupados foi estimado em 1,5 milhão de pessoas na seis regiões metropolitanas investigadas, não variando frente a fevereiro.

Leia mais:  Desemprego sobe para 6,2% em março, aponta IBGE

Após 3 meses de queda, geração de novas vagas de trabalho cresce em março

A PME é realizada em apenas seis regiões metropolitanas: de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre. O IBGE tem uma pesquisa mais abrangente, a PNAD contínua, que faz o levantamento trimestral do nível de desemprego nacional.

Na análise regional e na comparação de março com fevereiro deste ano, o contingente de desocupados, variou somente no Rio de Janeiro (alta de 15%, mais 36 mil pessoas). No confronto com março do ano passado, a desocupação aumentou em Porto Alegre (67,9%); Recife (51,8%); Rio de Janeiro (38,6%); Salvador (35,4%); e Belo Horizonte (32,3%). Em São Paulo ficou estável.

O nível da ocupação (proporção de pessoas ocupadas em relação às pessoas em idade ativa) foi estimado em 52,1% em março de 2015 para o total das seis regiões investigadas, não variando frente a fevereiro. Na comparação com março de 2014, esse indicador diminuiu 0,9 ponto percentual (pp).

Regionalmente, na comparação mensal, ocorreu variação apenas em Salvador (-1,6 ponto percentual) e estabilidade nas demais regiões investigadas. No confronto com março de 2014, houve queda em três regiões: Rio de Janeiro (1,4 ponto percentual - pp), Belo Horizonte (1,3 pp) e São Paulo (1,1 pp).


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.