Tamanho do texto

Tesouro Direto é um programa que permite a negociação de títulos públicos a pessoas físicas por meio da internet

O Tesouro Direto registrou vendas de R$ 1 bilhão de títulos públicos em março último, recorde histórico no volume de vendas de títulos, informou nesta sexta-feira (24) o Ministério da Fazenda.

O Tesouro Direto é um programa que permite a negociação de títulos públicos a pessoas físicas por meio da internet. Todas as pessoas que possuam Cadastro de Pessoa Física (CPF) e sejam cadastrados em instituições financeiras habilitadas a operar no Tesouro Direto podem adquirir ou resgatar títulos públicos.

Os resgates alcançaram R$ 457 milhões, dos quais R$ 168 milhões relativos às recompras e R$ 289 milhões referentes aos vencimentos.

Os títulos mais procurados pelos investidores foram: NTN-B e NTN-B Principal, ambos com 51% do total das operações. 

O NTN-B é título com rentabilidade vinculada à variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acrescida de juros definidos no momento da compra. O pagamento dos juros é semestral e o resgate do valor nominal atualizado ocorre na data de vencimento do título.

O NTN-B Principal é título com a rentabilidade também vinculada à variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), acrescida igualmente de juros definidos no momento da compra. Não há pagamento de cupom de juros semestral e o resgate do valor nominal atualizado ocorre na data de vencimento do título.

De acordo com o Ministério da Fazenda, títulos prefixados, como os indexados à taxa Selic (taxa básica de juros da economia), corresponderam a 31,8% do total das vendas. Os títulos com juros definidos na hora da compra, como o Tesouro Prefixado (Letra do Tesouro Nacional - LTN) totalizaram 17,3% do volume de vendas.

Em relação ao prazo de emissão, 15,4% das vendas no Tesouro Direto no mês corresponderam a títulos com vencimentos em prazo acima de 10 anos. As vendas de títulos com prazo entre 5 e 10 anos representaram 36,1%. E as vendas com prazo entre 1 e 5 anos, englobaram 48,5% do total.

Em março, o estoque de títulos vendidos pelo Tesouro Direto registrou montante de R$ 16,72 bilhões, o que significa aumento de 4,9% em relação ao mês anterior. O estoque de vendas do mês anterior foi R$ 15,94 bilhões. Houve um aumento de 35,67% na comparação com o estoque de  vendas de março de 2014. Em março do ano passado, o estoque de títulos vendidos atingiu R$ 12,33 bilhões.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.