Tamanho do texto

Resultado interrompe sequência de três quedas (dezembro a fevereiro, segundo dados do Ministério do Trabalho

O mercado de trabalho brasileiro abriu 19.282 novas vagas em março, após resultados negativos registrados em janeiro e fevereiro. Nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro houve mais fechamentos de vagas segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Mesmo com a melhora, esse é o segundo pior resultado registrado nos meses de março, a frente apenas do verificado em março do ano passado, quando foram abertas 13.117 vagas com carteira assinada.

Leia mais:  Prejuízo da Petrobras é o maior desde 1986

Empresa fatura mais de R$ 1 milhão com câmeras que traçam perfil do consumidor

Os novos empregos formais gerados levam à expansão de 0,05% no estoque de assalariados com registro. O saldo é resultado da admissão de 1.719.219 trabalhadores, ante 1.699.937 desligamentos.

O setor de serviços foi o que mais contribuiu para o saldo positivo, com uma variação absoluta de 0,31% e resultado positivo de 53.778 vagas. Em contrapartida, o setor com  resultado mais negativo foi a construção civil, com variação absoluta de -0,60% no mês, e saldo de fechamento de 18.205 empregos.

Goiás foi o Estado com o maior saldo de vagas no mês passado, com alta de 0,5%, enquanto a Paraíba registrou saldo negativo de 1,35% (com fechamento superior à abertura em 5.691 vagas).

Nos últimos 12 meses, na série com ajustes, verificou-se a eliminação de 48.678 postos de trabalho, o que equivale à redução de 0,12% no contingente de empregados celetistas do País.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.