Tamanho do texto

Na análise da empresa, resultado veio das dificuldades de consumidores decorrentes dos aumentos sucessivos das taxas de juros e o enfraquecimento gradual do mercado de trabalho

A inadimplência entre consumidores no país cresceu 10,9% em novembro sobre um ano antes, mas recuou 1,2% sobre outubro, segundo dados divulgados nesta terça-feira (9) pela Serasa Experian.

Com o resultado, no acumulado do ano até novembro, a inadimplência tem alta de 5,6% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Economistas da Serasa disseram em nota que a alta da inadimplência em novembro na comparação anual foi resultado de dificuldades maiores de consumidores, "tendo em vista os aumentos sucessivos das taxas de juros ao longo deste período e o enfraquecimento gradual do mercado de trabalho, com queda do nível de emprego em alguns setores da economia, especialmente no setor industrial".

No detalhamento por tipos de dívida, os títulos protestados em novembro tiveram alta de 16,9% sobre outubro e as dívidas junto aos bancos subiram 1,6%. Já os cheques sem fundo recuaram 12% e as dívidas não bancárias – que incluem contas de cartão de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadores de serviço - tiveram queda de 3,1%.