Tamanho do texto

Bancários estão em campanha pelas agências do Distrito Federal fazendo piquetes, conversando com os colegas e explicando a importância de aderir à mobilização

Fachada de agência da Caixa Econômica Federal, na Avenida Ragueb Chohfi Num, em São Paulo (SP)
Futura Press
Fachada de agência da Caixa Econômica Federal, na Avenida Ragueb Chohfi Num, em São Paulo (SP)

O Sindicato dos Bancários de Brasília organizou nesta terça-feira (30) comitês de esclarecimento sobre a greve nacional deflagrada. Segundo a entidade, os bancários estão em campanha pelas agências do Distrito Federal fazendo piquetes, conversando com os colegas e explicando a importância de aderir à mobilização.

LEIA TAMBÉM: Bancários iniciam greve por tempo indeterminado nesta terça-feira

Em assembleia realizada na noite de segunda-feira (29), os trabalhadores de Brasília aprovaram a orientação do comando nacional, coordenado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), e estão em greve por tempo indeterminado. Segundo a entidade, as propostas locais estão alinhadas com o que foi apresentado pela entidade à Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), representação sindical dos bancos, que atua em questões trabalhistas.

Entre as reivindicações da categoria estão reajuste salarial de 12,5%, sendo 5,8% de aumento real; piso salarial de R$ 2.979,25; 14º salário; participação nos lucros e resultados de três salários mais parcela adicional de R$ 6.247; vales-alimentação e refeição, cesta alimentação, décima terceira cesta e auxílio-creche/babá de R$ 724 ao mês. Outras demandas são: auxílio-educação, gratificação de caixa, no valor de R$ 1.042,74; gratificação de função equivalente a 70% do salário do cargo efetivo; e vale-cultura de R$ 112,50.

De acordo com o sindicato do DF, os bancários aguardam o posicionamento da Fenaban para uma nova rodada de negociação. A Agência Brasil procurou a Federação Brasileira de Bancos, a qual a Fenaban é vinculada. A entidade não se manifestou sobre a greve, apresentou os canais alternativos para a realização de transações financeiras, como os caixas eletrônicos, a internet banking, o aplicativo do banco no celular (mobile banking), o telefone e também os correspondentes, que são casas lotéricas, agências dos Correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados.

Segundo a Contraf, a última proposta apresentada pelos bancos e rejeitada pela categoria previa um reajuste de 7,35% (0,94% de aumento real) para os salários e demais verbas salariais e de 8% para o piso salarial. Também foi oferecido auxílio-refeição de R$ 24,88, cesta alimentação e décima terceira cesta de R$ 426,60, auxílio-creche de R$ 303,70 a R$ 355,02, entre outros benefícios.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.