Tamanho do texto

Paralisação por tempo indeterminado é devida à falta de acordo para reajuste salarial entre categoria e os bancos

Após oito rodadas de negociações frustradas com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), a categoria de bancários de empresas públicas e privadas decidiu entrar em greve em todo o País a partir desta terça (30). A paralisação não tem prazo para ser encerrada.

Cartazes de greve em agência bancária em Osasco exatamente um ano atrás
Futura Press
Cartazes de greve em agência bancária em Osasco exatamente um ano atrás

A decisão veio nesta segunda (29) em assembleias em todo o País, realizadas após oito rodadas de negociações frustradas que exigiam reajuste salarial à entidade. A categoria pede aumento salarial de 12,5 % (aumento real de 5,8%), enquanto os bancos mantêm a proposta de reajuste de 7,35% (ganho real de 0,94%).

A categoria também exige piso salarial de R$ 2.979,25; participação nos lucros das empresas de três salários mais R$ 6.247; 14º salário; fim das metas que consideram abusivas; e manutenção de planos de saúde após a aposentadoria.

Durante a greve, caixas de autoatendimento seguirão em funcionamento para atender a população.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.