Tamanho do texto

Proposta salarial apresentada pelos bancos foi considerada insuficiente para a categoria

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) afirmou neste sábado (27) que decidiu manter a decisão de greve nacional dos bancários a partir do próximo dia 30 (terça-feira) depois que proposta salarial apresentada pelos bancos foi novamente considerada insuficiente pela categoria.

Os bancos, representados pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), elevaram oferta anterior de reajuste salarial de 7% para 7,35% e demais verbas salariais de 7,5% para 8%, informou a Contraf em comunicado à imprensa.

"Essa proposta precisa melhorar (...) Ela continua sendo insuficiente, não somente na parte econômica, mas também porque não traz nada sobre garantia de emprego", afirmou a entidade.

Os trabalhadores do setor promoveram uma greve de 23 dias no ano passado, que foi encerrada após os bancos oferecerem reajuste de 8%, com ganho real de 1,82%. A duração da greve na época fez a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) pedir um acordo para o fim da paralisação, temendo perdas de até 30% nas vendas do varejo do início de outubro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.