Tamanho do texto

Famílias do Brasil, da Rússia, da Índia, da China e da África do Sul conviveram durante uma semana com equipe brasileira

A vida da nova classe média brasileira tem sido um dos destaques das estatísticas nos últimos anos. Mas poucos mergulharam na vida dessas famílias para ir além dos números.

A série "Brics – a nova classe média", produzida pela Cine Group, mostra como é a vida de cinco famílias que vivem nos países que formam o grupo – Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. O primeiro episódio será reprisado no canal BandNews neste sábado (27), às 18 horas.

Os capítulos são exibidos às segundas-feiras, à meia-noite, e reprisados aos sábados.

Segundo Julia Martins, que divide a direção da série com Carlos Alberto Jr., a ideia de acompanhar a rotina das famílias durante uma semana surgiu de uma conversa com Renato Meirelles, presidente do instituto de pesquisas Data Popular. 

Ao reunir material para a produção, Julia conseguiu perceber as semelhanças e diferenças entre a nova classe média dos cinco países do Brics. "Alguns sonhos são semelhantes, como o da casa própria e do carro, mas a educação é prioridade para todos, que sabem que é o caminho para melhorar a condição de vida no futuro', conta a diretora.

Entre as diferenças, Julia lembra a dificuldade do brasileiro de poupar e perfil da nova classe média russa. "Com o fim da União Soviética e o início das privatizações na Rússia, os servidores públicos tiveram de buscar alternativas de renda. O poder aquisitivo caiu e a população da classe média se endividou".

Essa realidade é confirmada no relato da família Fedorovski, que mora no subúrbio de Voronezh, cidade russa de 1 milhão de habitantes. Segundo depoimentos, o aumento do custo de vida e o fim dos benefícios sociais do período da antiga União Soviética baixaram o padrão da família de forma abrupta. No vídeo, o grupo detalha como é essa nova realidade.

Seis integrantes da família Vishwakarma, da cidade indiana de Pune, receberam durante uma semana a equipe brasileira que produziu o documentário. A família trabalha muito para aproveitar o crescimento da indústria do software na região. O padrão de vida do grupo é considerado confortável em relação a média da Índia.

Na análise de Julia, chineses e russos da nova classe média têm uma melhor condição de vida entre os cinco países do Brics. O Brasil, diz a diretora, "está no meio do caminho". Já a África do Sul e a Índia estão no fim da fila.

Toda a produção demorou um ano e levou a equipe a quatro continentes.

Além da série, um documentário

Além da série, Julia é diretora de "Caminho do Meio", um documentário sobre o Brics. A ideia, segundo ela, é inscrever a produção em festivais de cinema. Depois, a diretora pretende exibi-lo em canais de TV.

Confira o trailler do documentário "Caminho do Meio":


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.