Tamanho do texto

Especulações eleitorais fizeram índice subir nesta sexta-feira

Reuters

A Bovespa fechou em alta nesta sexta-feira (26), com o seu principal índice acima 57 mil pontos, em meio a especulações eleitorais. O Ibovespa terminou com acréscimo de 2,23%, a 57.212 pontos, com o avanço puxado pela forte alta depapéis que têm sido afetados pela dinâmica eleitoral.

Leia mais:  "Se você ainda é pobre aos 35, a culpa é sua", diz Jack Ma, do Alibaba

As ações da Petrobras dispararam, assim como os papéis do setor financeiro, entre elas Banco do Brasil, Itaú Unibanco e Bradesco, entre outros, liderando os ganhos do índice.

O volume financeiro do pregão totalizou R$ 6,4 bilhões. Na semana, contudo, o principal índice do mercado acionário brasileiro acumulou declínio de 1%.

As ações preferenciais da Usiminas destoaram da tendência de alta e tiveram forte queda, após o Conselho de Administração da siderúrgica aprovar a demissão de Julián Eguren do cargo de presidente da companhia.

Já as ações da empresa com direito a voto, que não fazem parte do Ibovespa, subiram 1,52% e tiveram forte giro financeiro, em meio ao imbróglio na diretoria que envolve os controladores da companhia.

CSN acompanhou o movimento negativo de Usiminas e caiu mais de 4%.

As ações de BB Seguridade também se destacaram na ponta negativa. O BTG Pactual avaliou em nota a clientes que os números do setor de seguro de agosto vieram fracos, mas que o mercado estava exagerando.

BRF valorizou-se mais de 3%. Na quinta-feira, o seu Conselho de Administração aprovou o nome de Pedro Faria como presidente global da companhia. Também anunciou que seu Conselho autorizou a recompra do equivalente a 5 milhões de ações, ou 0,57% de seu capital, até 14 de outubro, para uso no plano interno de opção de compra de ações.

Os papéis da Vale fecharam em queda, em semana de sobe e desce e forte noticiário negativo da China relacionado ao cenário para preços de minério de ferro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.