Tamanho do texto

Montadora projeta crescimento de 40% para marca premium

Reuters

A General Motors espera vender mais de três milhões de veículos na China pelo segundo ano consecutivo em 2014, com um projeção de crescimento de 40% para sua marca premium, afirmou o presidente da montadora norte-americana na China, Matthew Tsien, nesta quarta-feira.

Cadillac Deville 2000: modelo de luxo da GM
Divulgação
Cadillac Deville 2000: modelo de luxo da GM

Tsien identificou veículos de luxo, SUVs e carros compactos como três áreas de crescimento da GM na China, reiterando planos de lançar 60 modelos novos e atualizados até 2018 no maior mercado do mundo.

"A Cadillac certamente tem ímpeto neste país. Acreditamos que o mercado de luxo aqui vai se tornar o maior do mundo em 2016", afirmou Tsien em um evento de mídia em Xangai, estimando que as vendas da Cadillac devem ultrapassar 70 mil veículos este ano, acima da marca de 50 mil do ano passado.

O mercado de carros compactos é também um campo de batalha importante para a GM, porque é o maior segmento do mercado de automóveis de passageiros da China, disse Tsien ao anunciar que as vendas acumuladas da empresa na China haviam atingido 20 milhões de unidades.

Leia mais:  Escândalo da GM: mortes por falha em ignição sobem para 21

A GM, que vende carros de marcas como Chevrolet, Buick e Cadillac, perdeu o primeiro lugar do mercado chinês no ano passado para a rival alemã Volkswagen.

As duas empresas já anunciaram estratégias de expansão agressivas. A GM planeja investir US$ 12 bilhões na China entre 2014 e 2017, enquanto a VW planeja gastar 18,2 bilhões de euros (US$ 23,39 bilhões) até 2018 no país.

Para promover sua imagem na China, a GM e o Shanghai Disney Resort fecharam um acordo pelo qual a Chevrolet vai se tornar a marca de veículo oficial do resort e terá uma presença no planejado Shanghai Disneyland.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.