Tamanho do texto

Além disso, mais da metade dos casos não são resolvidos

De acordo com os dados, a Qualicorp lidera o ranking, seguido do grupo Amil e Unimed
SXC
De acordo com os dados, a Qualicorp lidera o ranking, seguido do grupo Amil e Unimed

A não cobertura e a negativa de cobertura lideram as reclamações dos clientes de planos de saúde em São Paulo segundo o Procon estadual.

LEIA TAMBÉM: Plano de saúde é condenado por negar pagamento de próteses cardíacas

A constatação é resultado de um levantamento feito pela entidade sobre os dez planos de saúde mais reclamados entre os atendimentos realizados no primeiro semestre de 2014.

De acordo com os dados, a Qualicorp lidera o ranking, seguido do Grupo Amil e Grupo Unimed. Juntos, os três representam 75% das reclamações. 

No ranking dos dez mais reclamados estão: Qualicorp (1º), Amil (2º), Unimed (3º), Sul América (4º), Green Line (5º), Bradesco (6º), Somel (7º), Santamalia (8º), Grupo Notre Dame (8º), Prevent (9º) e Transmontano (10º).

A não cobertura e a negativa de cobertura, ou seja, quando a operadora diz não a um procedimento ou ao seu reembolso, são os principais problemas identificados, correspondendo a 61% dos casos. Além disso, mais da metade, 55%, dos casos não são resolvidos.

Outros problemas encontrados foram referentes a rescisão, substituição ou alteração de contrato, falta de previsão contratual, problemas assistenciais e de carteirinha. O índice de solução geral mais baixo verificado foi da operadora Santamalia Saúde, que resolveu apenas 58% das reclamações, já a Green Line Sistema de Saúde solucionou 93% das demandas registradas no Procon-SP.

Explicação das empresas

Segundo nota,  a Qualicorp informa desconhecer os critérios do Procon para a elaboração do ranking, que "equivocadamente atribui à companhia quatro naturezas de reclamações cujas obrigações de atender não lhe são cabíveis". Ainda segundo a empresa, "a totalidade das 415 reclamações atribuídas à Qualicorp representam apenas 0,022% do total de seus clientes 'adesão', pelos quais a companhia reforça seu respeito e compromisso na resolução dos casos."

Já a Unimed informou que o relatório do Procon-SP refere-se a registros dos canais de atendimento do órgão relacionados "às operadoras de planos de saúde que atuam especificamente no município de São Paulo. Portanto, os dados divulgados pelo Procon não representam o “Grupo Unimed” como um todo, mas apenas as operadoras atuantes no município de São Paulo."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.