Tamanho do texto

Cenário, no entanto, não indica mudança nas condições do mercado de trabalho, já que números estão próximos aos registrados no período pré-recessão

Reuters

O número de norte-americanos que entraram com novos pedidos de auxílio-desemprego subiu inesperadamente na semana passada, mas isso provavelmente não sinaliza mudança importante nas condições do mercado de trabalho já que os pedidos permanecem perto de níveis pré-recessão.

Números ligados ao auxílio-desemprego nos EUA ficam mais próximos dos níveis pré-recessão
Reuters
Números ligados ao auxílio-desemprego nos EUA ficam mais próximos dos níveis pré-recessão

O número de novos pedidos aumentou em 11 mil na semana encerrada em 6 de setembro, para 315 mil, segundo números ajustados sazonalmente, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira (11).

Os dados da semana anterior foram revisados para mostrar 2 mil pedidos a mais do que divulgado anteriormente.

A média móvel de quatro semanas, considerada uma medida melhor das tendências do mercado de trabalho já que atenua a volatilidade semanal, subiu em 750 pedidos, para 304 mil, perto de níveis pré-recessão e consistente com fortalecimento das condições do mercado de trabalho.

Leia também : PIB dos EUA surpreende e cresce 4,2% no segundo trimestre


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.