Tamanho do texto

Pedido foi feito pouco mais de um ano após o BC decretar a liquidação extrajudicial da instituição

Letreiro do banco BVA, colocado em leilão
Reprodução
Letreiro do banco BVA, colocado em leilão

O banco BVA entrou com pedido de auto-falência no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), na tarde desta quinta-feira (11). Agora, cabe ao juiz da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, Daniel Carnio Costa, aceitar ou negar o pedido. O processo foi protolocado pelo advogado João Carlos Silveira.

Leia também:  À espera de comprador, Banco BVA vende letreiro e lixeira

Em junho de 2013, o Banco Central do Brasil (BC) decretou a liquidação extrajudicial do banco, que se encontrava em regime de intervenção desde 19 de outubro de 2012. Foram apontados indícios de fraude, desvio de dinheiro e gestão fraudulenta pelo BC.

À época, o órgão constatou que o BVA não cumpria a regulamentação para conceder empréstimos. O banco precisaria de provisionamentos para créditos de má qualidade em torno de R$ 890 milhões, mas os auditores teriam omitido o problema.

Com sede no Rio de Janeiro, o BVA detinha 0,17% dos ativos do sistema financeiro nacional e 0,24% dos depósitos no País, além de sete agências localizadas nos Estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. Segundo dados do BC, o banco deixou um prejuízo de R$ 1,6 bilhão. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.