Tamanho do texto

Decisão de mudar perspectiva do rating do Brasil de "estável" para "negativa" reflete a primeira metade do ano, diz governo

Reuters

Para Fazenda, problemas do 1º semestre estão sendo superados
Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas
Para Fazenda, problemas do 1º semestre estão sendo superados

O Ministério da Fazenda disse nesta terça-feira (9) que a decisão da agência de risco Moody's de mudar a perspectiva do rating do Brasil de "estável" para "negativa" reflete a realidade da primeira metade do ano e não a recuperação esperada para o atual semestre.

Leia mais:  Títulos do Brasil têm perspectiva negativa, informa Moody's

Em nota à imprensa, a Fazenda afirmou que os problemas enfrentados no primeiro semestre – como a demora da recuperação internacional e uma das secas mais intensas da história no Brasil – "estão sendo superados".

"O Brasil é uma economia sólida e já iniciou, neste segundo semestre, uma trajetória de gradual recuperação que terá continuidade ao longo do ano que vem", disse a Fazenda.

Ainda segundo o ministério, o programa de concessões de infraestutura do governo federal "vai ampliar o crescimento do país e elevar a taxa de investimentos, fundamental para garantir um crescimento forte da economia brasileira nos próximos anos".

Nesta manhã, a Moody's alterou a perspectiva de rating soberano do Brasil, ameaçando rebaixar a nota do país por ver maior risco do crescimento continuar baixo e de piora nas métricas de dívida. Ao mesmo tempo, a agência reafirmou o rating brasileiro em "Baa2", a segunda menor classificação dentro da faixa considerada como grau de investimento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.