Tamanho do texto

Relatório do Focus divulgado pelo Banco Central mostra que já são 15 semanas seguidas de revisão para baixo da estimativa de expansão da economia brasileira

Reuters

Economistas de instituições financeiras pioraram suas projeções para o crescimento da economia e a inflação neste ano, ao mesmo tempo em que deixaram inalterado o cenário para a taxa básica de juros em 2014 mas reduziram a perspectiva para 2015 pela segunda vez seguida.

De acordo com pesquisa Focus do Banco Central (BC) divulgada nesta segunda-feira (9), a estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano agora é de apenas 0,48%, ante 0,52% na semana passada, chegando a 15 semanas seguidas de queda das projeções.

O ano de 2015 deve mostrar recuperação da economia; a projeção de crescimento no relatório Focus foi mantida em 1,10%
Reuters
O ano de 2015 deve mostrar recuperação da economia; a projeção de crescimento no relatório Focus foi mantida em 1,10%

O ano de 2015 deve mostrar recuperação da economia, e a projeção de crescimento foi mantida em 1,10%.

Os analistas consultados também elevaram a perspectiva para a alta do IPCA em 2014 em 0,02 ponto percentual, para 6,29%. A alta dos preços não arrefece em 2015, com o IPCA terminando o ano no mesmo patamar.

A inflação oficial brasileira acelerou para 0,25% em agosto e em 12 meses voltou a estourar o teto da meta do governo ao acumular 6,51%.

A perspectiva no Focus para os preços administrados neste ano subiu a 5,10%, contra 5,05% na semana anterior, enquanto para 2015 permaneceu em 7%.

Já para os próximos 12 meses o Focus mostrou que os analistas consultados mantiveram a perspectiva de alta do IPCA de 6,24%.

O Top-5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções, calcula que o IPCA ficará em 6,28% em 2014, contra 6,34%, e terminará 2015 a 6,40%, ante 6,48%.

Já em relação à política monetária, a perspectiva no Focus é de que a Selic encerrará este ano nos atuais 11%, nível em que foi mantida pela terceira vez seguida na semana passada.

Leia também : Entenda o cálculo do PIB

Ao anunciar a decisão, o BC sinalizou que não pretende mexer na política monetária no curto prazo, e os economistas no Focus continuam vendo que o início de novo ciclo de aperto monetário será em março que vem, porém agora com alta de 0,25 ponto percentual, e não mais 0,50 ponto como antes.

Para o final de 2015, eles reduziram a projeção para a taxa básica de juros pela segunda vez seguida, para 11,63% na mediana das projeções contra a 11,75% anteriormente.

Leia também : PIB será melhor no 2º semestre de 2014, diz Dilma

Por sua vez, o Top-5 de médio prazo vê a Selic a 11% este ano e a 12% no próximo, projeções inalteradas ante a pesquisa anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.