Tamanho do texto

Com o sinal verde de autoridade americana, o Boeing 787 Dreamliner poderá ser usado pelas aéreas em mais trechos

Reuters

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (28) operações ampliadas para o Boeing 787 Dreamliner, informou a companhia, em uma iniciativa que permitirá que os aviões realizem uma maior variedade de rotas.

A medida possibilita que os 787s sejam operados por até 330 minutos, ou cinco horas e meia, contra 180 minutos, ou três horas, que era o limite em vigor desde que o Dreamliner foi lançado, em 2011.

"Conceder a ampliação da permissão operacional permitirá às companhias aéreas introduzirem rotas adicionais depois que cumprirem requisitos de capacidade e receberem aprovação de suas próprias agências reguladoras", informou a Boeing.