Tamanho do texto

Senador questionou a parcialidade da Standard & Poor's e de outras agências de classificação

Humberto Costa, líder do PT no Senado
Agência Brasil
Humberto Costa, líder do PT no Senado

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (CE), defendeu o governo após a redução da nota da economia brasileira , divulgada na tarde de segunda-feira (24) pela agência de classificação de risco Standard & Poor's. Para o senador, a queda da nota de risco do País não leva em consideração o cenário do início deste ano, com crescimento industrial, de emprego, do Produto Interno Bruto (PIB) e de inflação sob controle.

“Vejo com absoluta tranquilidade [o rebaixamento], o Brasil permanece na condição de baixo risco de investimento, continua com seus pressupostos econômicos bastante sólidos”, avaliou o líder, depois de se reunir com a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti. Segundo Humberto Costa, o assunto não foi discutido no encontro entre a ministra e líderes do governo na Câmara e no Senado.

O senador questionou a parcialidade da Standard & Poor's e de outras agências de classificação, que, segundo ele, divulgam notas que “não são absolutamente inocentes e imparciais” e “refletem interesses de especuladores”. “[Essas agências] ainda têm muitas explicações a dar ao mundo. Elas indicavam aos investidores que aplicassem em bancos e empresas americanas no momento em que houve aquela bolha e várias empresas e bancos quebraram, e com eles muitos acionistas”, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.