Tamanho do texto

Valores registraram queda de mais de 25% — passando de quase R$ 500 para R$ 361, informa a agência

Os 2 mil voos solicitados pelas aéreas resultaram em 67 mil partidas e chegadas
Divulgação
Os 2 mil voos solicitados pelas aéreas resultaram em 67 mil partidas e chegadas

Os valores de bilhetes aéreos para voar durante a Copa caíram mais de 25% após o anúncio da ampliação da malha aérea no período, informou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac)

-Leia também: demanda por voos domésticos cresce 11,2% em fevereiro

Em novembro, as passagens aéreas compradas para os meses da Copa do Mundo estavam no pico e custavam R$ 491. Quando a Fifa divulgou a tabela dos jogos, em dezembro, o valor foi para R$ 461.

Já em janeiro deste ano, mês em que a agência autorizou o plano das companhias aéreas de 2 mil novos voos para as cidades que terão jogos, o preço-médio chegou a R$ 361, de acordo com a Anac.

Segundo a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), os 2 mil voos solicitados pelas companhias aéreas resultaram em mais de 67 mil partidas e chegadas entre as 12 cidades-sede.

Restrição de voos

A quantidade de voos atenderá demanda pontual de trânsito durante o período da Copa, mesmo com o plano de restrição de espaço aéreo, que por segurança, interrompe as operações em aeroportos próximos aos estádios em horário de jogos.

A restrição impacta aproximadamente 800 voos — o que representa apenas 1% das viagens previstas nos horários de jogo, informa a Abear.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.