Tamanho do texto

De acordo com a presidente da empresa, o nível de inadimplência da população não preocupa

Reuters

A presidente do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano, afirmou nesta quarta-feira (19) que a varejista de móveis e eletrodomésticos teve um bom começo de ano, observando que, no cenário macroeconômico, o nível de inadimplência não preocupa.

Luíza Trajano, presidente da Magazine Luiza
Divulgação/Marcos Fiore
Luíza Trajano, presidente da Magazine Luiza

"Janeiro foi espetacular (em vendas); fevereiro, porque não teve carnaval, foi como nunca tivemos; e estamos tendo um março muito bom", disse Luiza em encontro com empresários realizado em São Paulo. A empresária não deu detalhes.

Ela acrescentou ainda não acreditar em uma bolha de consumo, enxergando uma demanda firme diante da perspectiva de entrega de moradias através do programa do governo Minha Casa, Minha Vida, de habitação popular.

Na avaliação de Luiza, a inadimplência dos consumidores está em nível "muito baixo", após uma fase de aumento gerada pelas condições facilitadas na venda de carros no país.

"Lá atrás, o automóvel gerou uma inadimplência quando foi vendido em 60 meses sem entrada. Mas porque fomos (indústria automotiva) sem juízo, querer vender desta forma é querer ter prejuízo", afirmou.

Em 2013, o Magazine Luiza registrou receita líquida de R$ 8,1 bilhões, alta de 14,5% sobre o resultado do ano anterior, com um crescimento de 10,5% nas vendas nas mesmas lojas físicas, base que contempla os pontos abertos há pelo menos um ano.

Leia mais: Lucro líquido da Magazine Luiza mais que triplica no 4º trimestre

No fim de fevereiro, o diretor superintendente do Magazine Luiza, Marcelo Silva, afirmou que a companhia prevê vendas acima da média do mercado no primeiro semestre, acrescentando que, para o ano, a expectativa é de um crescimento de dois dígitos baixos nas lojas físicas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.