Tamanho do texto

O Conselho da Cyrela indicou nesta quinta-feira (13) os executivos Efraim Horn e Raphael Horn, filhos do fundador Elie Horn, para dividir o comando da empresa a partir de maio

Reuters

A construtora e incorporadora mineira MRV decidir em assembleia sua nova estrutura, também com co-presidentes, em 26 de março
Divulgação
A construtora e incorporadora mineira MRV decidir em assembleia sua nova estrutura, também com co-presidentes, em 26 de março

A Cyrela e MRV estão mudando seus respectivos comandos e terão estrutura parecida, com co-presidentes, e mantendo a direção com a família fundadora de cada empresa.

As mudanças também permitem que as empresas cumpram regulações do mercado que estabelecem que as companhias listadas no Novo Mercado mantenham os cargos de presidente-executivo e presidente de Conselho de Administração separados.

O Conselho da Cyrela indicou nesta quinta-feira (13) os executivos Efraim Horn e Raphael Horn, filhos do fundador Elie Horn, para dividir o comando da empresa a partir de maio. Elie seguirá como chairman da empresa para dar o direcionamento da estratégia da companhia.

"Essa mudança potencial não deve afetar a Cyrela, já que esperamos que o Sr. Elie permaneça bastante ativo nas operações diárias da empresa", disse em nota aos clientes a analista do Credit Suisse, Nicole Hirakawa, acrescentando que mudanças na presidência também devem ocorrer com Tecnisa, Direcional, Even e MRV.

Leia mais: Lucro da MRV no quarto trimestre fica abaixo do esperado

A construtora e incorporadora mineira MRV decidir em assembleia sua nova estrutura, também com co-presidentes, em 26 de março.

Os candidatos naturais a dividir a presidência da MRV são Rafael Menin e Eduardo Fisher, filho e sobrinho, respectivamente, de Rubens Menin, atual presidente-executivo e presidente do Conselho de Administração da empresa. Eles hoje ocupam os cargos de diretores executivos regionais.

"Essa estrutura já vem funcionando de uma maneira informal. A formalização de tudo isso não vai causar um rompimento", disse à Reuters o diretor executivo de Finanças da companhia, Leonardo Corrêa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.